Doce Mel… Hahaha!

Minha pequena definitivamente está uma senhora (em pouco mais de um mês ela fará 12 anos). Nos últimos meses seu pêlo deu uma boa esbranquiçada e sua energia uma boa diminuida. Ahhhhh… Como o tempo passa rápido!

IMG_0222

Curtindo o solzinho da tarde…

Seu temperamento continua o mesmo, talvez um pouco mais acentuado. Uma fofa exigente, uma pedinte sem igual… Está mais manhosa, mais mimada, mais comilona e mandona também. Fato é que aqui em casa, ela tem dois humanos de estimação e a doce ilusão de que temos que estar sempre a disposição para serví-la e fazer suas vontades (ok, não tão doce ilusão).

Desde quando ela ficou paraplégica, nossa vida ficou bem limitada. Se por uma lado ela não podia mais frequentar o day care e muito menos ficar no hotelzinho que tanto gostava, nem curtir seus passeios diários, nem as corridas na grama ou tudo mais que precisava de 4 patas, por outro, na minha vida e na do Wagner também aconteceram mudanças bem significativas, tipo não ter mais onde ou com quem deixá-la e assim, dizer tchau à viagens, passeios mais demorados e um tantico de liberdade num final de semana qualquer, fora os cuidados nada básicos que passamos a ter.

O ano passado, quando tive que ser internada, foi muito complicado ter que achar alguém em cima da hora para ficar com ela e ao sair do hospital, depois de 10 dias, me doeu o coração ter uma vaga idéia da forma que ela foi cuidada ou melhor dizendo, que não foi cuidada. Voltou para casa uma cachorra apática, arredia, fedendo xixi mesmo depois de um banho (imaginem o qto ela deve ter ficado no próprio xixi), com as caminhas e cobertas que me foram devolvidas num estado de ir direto para o lixo, bem mais magra e o pior de tudo, triste, muito triste.

Claro que mudei de veterinária (de novo) e nunca mais fui naquele lugar… Achei muita crueldade com minha pequena.

Odiei o que aconteceu, me odiei por nunca ter pensado que momentos assim poderiam acontecer e desde então, busco um lugar que me dê esse porto seguro, que ela possa ficar, ser bem tratada e seja tranquilo para ela.

Nova veterinária (muito legal mesmo, que a Mel adora e que tem a mesma filosofia que a nossa em relação aos tratamentos com a pequena) nos indicou um outro lugar para ficar com a Melzinha. O pessoal realmente era muito bacana, deixei ela lá um final de semana para ver como seria (com a gente em casa para caso de emergência) e foi tudo lindo. Então fui para o spa e a Mel para o hotelzinho… Tudo foi muito legal, eles nos mantiveram informados, mas quando fui buscá-la, percebi que seus olhos estavam com muito mais remélas que o normal e seu nariz escorrendo.

Volta correndo para chegar na veterinária antes de fechar (já eram 16h00 de um sábado e ainda estavamos em Embú-guaçu) e foi diagnosticado uma forte gripe. Corticóides, pomada para os olhos, colírios e 10 dias de medicamentos a cada 08 horas. Diferente do primeiro lugar onde ela foi mal-tratada, nesse ela foi super bem cuidada, mas pelo tipo de piso e localização, parece que ficou frio demais para a peludinha friorenta e velhinha.

20130122_224605

Tem como resistir??

Com isso voltamos a estaca zero. Pelo meu maridinho, estava fora de cogitação pensar em procurar um novo lugar e correr o risco de fazer a pequena passar por maus momentos novamente, mas para mim… Não consegui desencanar e desde então, vinha procurando novas alternativas. Primeiro porque depois do ano passado, caiu a ficha que imprevistos acontecem e de acontecer dela realmente precisar ficar com alguém por uns dias e segundo, porque realmente, depois de 04 anos e meio, sinto falta de poder viajar com maridinho vez ou outra.

Hoje saiu uma matéria no jornal Folha de SP (Babá vira opção para animais de estimação durante o feriado) e achei muito interessante, mas claro, que fiquei com os dois pés atrás, né?

Me cadastrei no site, dei uma olhada nas pet sitters e resolvi arriscar o contato. Tive  um retorno rápido e achei bem legal a conversa que tivemos. Ela é estudante de veterinária, mora com os pais num apartamento com tamanho bem parecido com o meu, muito próximo de casa, tem uma cachorrinha pequena com mais de 04 anos e só aceita um peludinho por vez durante a hospedagem. Para melhorar, ela também trabalha como dog walker e já que não rola passear com a Melzinha, combinei com ela de vir aqui em casa uma vez por semana, durante 30 minutinhos, para “brincar”, assim será uma forma mais tranquila para a Mel ir conhecendo e se acostumando com a “babá”.

Vamos ver como que rola esse processo, espero que com calma, paciência e tempo, tudo dê super certo (planejei em 3 etapas). A primeira é dar um tempo para a Mel associar a pet sitter como alguém que brinca com ela e ao mesmo tempo, a Pet sitter também terá tempo para ganhar a confiança da pequena, de aprender como faço os curativos, a troca de fralda, os tipos de brincadeira. Numa segunda fase (se for tudo bem na primeira), idas curtas e semanais da Mel no apartamento da Pet Sitter, assim ela irá se familiarizando com o lugar e associando como um momento de passeio, onde ela vai, brinca e volta para a casa feliz e por último, uma hospedagem de 3 dias, num lugar onde ela já estará familiarizada com as pessoas, com a focinho molhado dona da casa, com as rotinas e que todos já saberão como tratá-la.

Agora é torcer os dedinhos e esperar que tudo saia bem… Semana que vem conto como foi a primeira impressão.

6 Comments Added

Join Discussion
  1. Letícia 28 de março de 2013 | Responder
    ô querida, fiquei super emocionada com seu post! Sua menina é linda! Que bom que ela tem vc pra cuidar com tanto amor dela :razz: E olha, não fique remoendo o que não deu certo, tenho certeza que vc fez e faz tudo o que pôde por ela e ela sabe disso! Que o amor de vcs ainda dure mais uns mil anos (como seria bom se eles vivessem mais, né?)! Um beijo!
    • Keyla 29 de março de 2013 | Responder
      Oi... Ahh, adoro qdo elogiam minha pequena. Ela é muito fofa mesmo. Não fico me remoendo (até porque não rola voltar no tempo), mas uso o que aconteceu como um aprendizado e agora que está tudo tranquilinho, realmente estou empenhada em achar uma pessoa com um lugar legal para caso precise. Se for bem legal, eu terei como agendar uma viagem vez ou outra, se for mais ou menos, pelo menos terei tranquilidade (mais ou menos), caso venha precisar e não tenha escolha. Meu amor por ela com certeza será eterno, peninha que ela não... Mas faz parte da vida e tento não pensar nisso e aproveitar muito enquanto ela está por aqui. Bjs
  2. Vanessa 29 de março de 2013 | Responder
    Amiga, estou na torcida para que dê td certo! Assim todos ficarão felizes! A Mel é uma fofa! Bjs
    • Keyla 30 de março de 2013 | Responder
      Ai Van, por aqui também estamos. Vamos ver se assim ela sente menos, né? Segunda vamos ter uma idéia de como será a primeira reação dela com a "babá". Hahahaha!
  3. Lorena 31 de março de 2013 | Responder
    Keyla, de onde vc é? Olha, eu já tive um machinho dach paralítico e tenho a manha de cuidar.. Acho que vc é da capital né? Sou do interior, se não cuidaria pra vc numa boa e com gosto!
    • Keyla 31 de março de 2013 | Responder
      Sou da capital sim... Obrigada! Bom, vc sabe o quanto dá trabalho cuidar de um peludinho assim, né? Vamos ver se agora com a "babá" tudo role mais calmamente. Bjs

Deixe uma mensagem

ERROR: si-captcha.php plugin: GD image support not detected in PHP!

Contact your web host and ask them to enable GD image support for PHP.

ERROR: si-captcha.php plugin: imagepng function not detected in PHP!

Contact your web host and ask them to enable imagepng for PHP.

Limpar tudo